Hollywood e a perda de criatividade no cinema.


 Lembra quando você entrava em algum lugar e lá tinha um poster promovendo um filme que você nunca tinha ouvido falar ?. Mesmo não conhecendo, você ficava curioso e decidia dar uma chance.Quando saia do cinema, sentia que tinha gasto dinheiro em uma boa obra e tinha se divertido com a ideia de filmes independentes. Pois é caro leitor, infelizmente, hoje isso não existe mais.
  Claro, atualmente as adaptações de obras literárias ou teatrais, também tem tomado conta do cenário principal. Mas será que isso é saudável para o cinema ?. Sim, lógico que temos vários livros que merecem  reconhecimento. Porém, eu peço que você me responda a quanto tempo não vemos uma obra 100% original ? Que não tenha sido mostrada em nenhuma mídia antes e que acima de tudo isso, seja merecedora de prêmios ?
  A falta de roteiros originais, diminui cada vez mais a vontade do espectador de sair de casa, pagar estacionamento e ingresso pra receber um produto que ele pode facilmente acessar apenas ligando a TV. Vou listar 5 filmes teoricamente atuais que comprovam a existência dessa perda criativa :

  1. Temple Run
  2. Need For Speed
  3. Jogos Mortais
  4. Oldboy (Remake)
  5. Se Beber Não Case ( Mais precisamente suas continuações)

 Mas mesmo dizendo que o material é repetitivo, uma das maiores causas dessa perda de criatividade também é culpa do publico. Nós na maioria das vezes, deixamos de ir ao cinema se os filmes em cartaz não tiverem um nome conhecido ou atores que tem a carreira conhecida por todos. Não tendo o lucro devido, os produtores são obrigados a repetir a formula que deu sucesso no passado. Trocam uns nomes ali, mudam um dialogo aqui e assim o cinema vai perdendo a novidade. E é isso que os filmes citados tem em comum, todos seguem a mesma forma de outros filmes do gênero.
  Em outro caso, a perda de roteiro também implica no excesso de efeitos especiais. Michael Bay, o infame diretor da franquia Transformers e produtor do vindouro reboot das 'Tartarugas Ninjas' é ao meu ver o exemplo mais claro desse problema. Roteiro fraco, direção fraca, atores fracos e o filme se transforma em uma mulher, que precisa de tanta maquiagem e acaba perdendo sua própria identidade. 
  Os fãs dos filmes que se vendem como 'terror' são ao meu ver, vitimas e causadores do problema. Os roteiros que fazem parte desse gênero são em sua essência, as novelas da televisão brasileira. Um cara forte, uma garota bonita, outra garota bonita loira que serve como a burra da equipe e e um negro. Aos poucos, eles vão morrendo e só sobram dois que por sua vez vencem (ou não) a ameaça imposta. As ameaças e execuções são diferentes, mas o roteiro é o mesmo.
  Em Murder de 1930, Hitchcock faz o espectador sentir o suspense. Você não sabe quem é o assassino, mas quando ele entra no quarto e fecha a porta, a sua mente faz a cena e você se assusta em pensar no que vai acontecer. Me diga se ele precisa de alguma cena de uma garota sem cabeça, ou saindo de uma televisão. 
  O publico geral é preconceituoso, e não tire você dessa. Tenho 98% de certeza que você não aceitaria assistir um filme que não possuísse pelo menos um nome conhecido no cartaz. O próprio cinema brasileiro sofre com esse problema. Nós somos submetidos a ver filmes de comédia que não fazem sua boca se mexer, e para nosso desatino, o protagonista quase sempre é o Selton Melo. 
  Meu objetivo com esse texto não é criticar gêneros ou os fãs deles. É mostrar a você cinéfilo, que o mercado tem cada vez mais perdido a excelência que ele tinha antes. Procure antes de sair de casa, dar uma boa olhada nos filmes que estão em cartaz no cinema da sua cidade. Procure saber mais sobre eles antes de gastar dinheiro em uma coisa que não vai agregar nada a você. O cinema meus amigos, é uma forma de você se divertir e eu tenho certeza que insatisfação não é sinônimo dessa palavra.

Share this

Related Posts

Previous
Next Post »