O injustiçado Robin Rises




"Eu estou vendo um homem destruído pela dor, procurando pela luz em um mundo dominado pelas trevas."

  
A imagem do Batman dando um soco no Darkseid correu pela internet,como o Flash em Crise nas Infinitas Terras. O que gerou a raiva de vários fanboys gritando em uníssono; "ROTEIRISMO".
  O que é realmente uma pena,pois a imagem em sim,está fora do contexto, Darkseid não apanhou do Batman,ele ganhou e o deixou fugir, dizendo que voltaria a Terra em breve, dando aquele famoso teaser que a DC sempre dá nas suas futuras sagas, mas o mais importante é que tudo isso apaga o brilho de um grande arco. A estoria que começou na edição 18, e teve uma pausa durante Vilania Eterna e o pequeno, porém, ótimo arco com o Duas Caras, volta na edição 29 indo em direção a sua conclusão.
    Essa não é uma estoria em que o autor tenta aumentar "a moral" do Batman fazendo coisas absurdas,a primeira parte é sobre luto, do que um pai está disposto a fazer para ter seu filho de volta e também,sobre o que ele estaria disposto a fazer para seu filho descansar em paz. O que o leva a fazer uma serie de coisas, bem, terríveis, desde dissecar o Frankenstein até levar o Capuz Vermelho para o lugar em que ele morreu. E também um visitinha em Apokolips. O que nos leva a segunda parte do arco, redenção, acho que seria a palavra certa. Depois de finalmente aceitar a morte de seu filho, como uma ajuda do Dick e Alfred, Ras Al´Ghul rouba os corpos de Damian e Talia, o que o leva a um busca que o leva a lugares como a ilha das amazonas,Nanda Parbat e, eventualmente, á Apokolips e a famosa luta contra o Darkseid.
   Mesmo tendo proporções épicas, a estoria sempre foi de um pai disposto a sacrificar tudo para ter seu filho de volta.
   Então, não odeie esse arco por causa daquela imagem, dê uma chance pra historia, ela é muito boa. E por incrivel que pareça, a parte em Apokolips é a divertida.

Share this

Related Posts

Previous
Next Post »