Polícia Ladrão!


       Lançado no dia 17/03/2015, Battlefield Hardline é um jogo de ação/tiro em primeira pessoa produzido pela Viceral Games disponível para PC, PS4, XONE, X360 e PS3. Hardilne ao contrário dos outros jogos da série Battlefield, abandona completamente o cenário de guerras e parte para as disputas entre policiais e ladrões na cidade de Miami, se tornando o chamado “spinoff” da série, onde ao mesmo tempo desagradou em alguns aspectos e conseguiu cumprir as expectativas que qualquer jogo da série Battlefield cria principalmente por seus modos multiplayers sempre “no ponto certo”, e primeiramente em um jogo da série Battlefield, uma história que realmente chama a atenção.
    Sinceramente, a história de Hardline foi a primeira em toda a franquia Battefield que meu deu prazer em joga-la até o final. Ela gira em torno de Mendonza, um policial da cidade Miami que possui "simples objetivos", desmantelar uma rede de tráfico de uma nova droga em Miami e prender os responsáveis que “administram” essa rede. A história é bem vamos dizer bem aplicada, bem recheada de ação, com diálogos envolventes, e é claro recheada também de traições e corrupções, os fatores que digamos principais da história, que quando ocorrem com certeza motivará você a jogar o próximo capítulo. Muitos aqui que assistem televisão já devem haver notado as semelhança da história de Hardline com filmes e seriados de televisão voltados para a polícia e para o chamado “mundo do tráfico”. E o mais legal de tudo é que antes de iniciar o capítulo é dado um tipo de uma sinopse do que irá acontecer aqui, “alá” aos finais de episódios de seriados que te deixam loucos para você ver o próximo, fora também agora a possibilidade de em algumas fases do jogo haver a possibilidade de você agir no “stealth". Juntando tudo isso meus camaradas, a história de Battefield Hardline te prende e motiva-o a joga-la até o final, não te deixando decepcionado em nenhum ponto relacionado a história do jogo.


E como qualquer jogo da série Battlefield, apesar de uma história(ALELUIA!) digamos boa, o multiplayer é o que chama mais a atenção em Hardline. Há uma imensa variedade de armas, e vários modos de jogo, na maioria ótimos, onde os que mais chamam a atenção são o Conquista, com o objetivo de capturar áreas específicas do mapa, o modo Heist onde o time dos ladrões devem roubar dinheiro e o time dos policiais recuperar este dinheiro e por fim o modo Ligação Direta, onde o time que permanecer mais tempo com veículos ganha a partida. A principal mudança aqui são os cenários da batalha, onde policiais e bandidos lutam agora em cenários mais voltados para locais urbanos e não “locais de guerra”, com mapas bem variados como qualquer jogo da série Battlefield. Outra mudança significativa são os veículos, com o abandono dos veículos pesados e a entrada dos veículos leves. Mas também venha cá, bandidos e policiais controlando tanques de guerra não faria sentido algum no jogo. E agora há também a presença de dinheiro no jogo, ganho na participação de partidas, para ser gasto na aquisição de equipamentos dentro do jogo que proporcionam uma “bela” ajuda.


Os gráficos do jogo são bonitos, muito bem trabalhados, mas bem atrás de jogos lançados recentemente, atrás até mesmo de seu antecessor Battlefield 4. Na campanha do jogo há capítulos bem mais caprichados que outros, deixando uma opinião de falta de consideração por parte dos desenvolvedores, principalmente pelo fato de o jogo ter sido adiado, onde que com esse adiamento a campanha toda deveria estar igual e não somente “uma parte boa” e o resto mediana. Mas aqui o que mais decepciona são os gráficos do multiplayer. Todos que jogam videogame sabem que em qualquer jogo que apresenta modo multiplayer, nele os gráficos não possuem a mesma beleza dos gráficos da campanha, mas em Hardline essa diferença é consideravelmente grande. Sem falar também no carregamento das texturas, um problema que sempre esteve presente na série Battlefield mas que agora em Hardline está em peso, e fora as texturas mal feitas de vários objetos (principalmente plantas) no multiplayer.

Mas o mais decepcionante no jogo, não no geral, que eu saiba somente presente no Hardline brasileiro é a dublagem, que meus amigos e minha amigas, é desanimadora de se escutar, não no jogo todo, mas sim do protagonista do jogo Mendonza. A dublagem de Mendonza é feita pelo cantor Roger, uma dublagem nem amadora, e sim horrível. Sua voz no personagem não exprime nenhum sentimento, nenhuma emoção, nenhuma alteração de humor, mesmo quando está explicito no rosto de Mendonza essas alterações e seu tom de voz continua o mesmo. Já virou uma extrema palhaçada no Brasil colocar cantores ou pessoas famosas para dublar jogos, onde esses indivíduos não possuem nenhum conhecimento ou formação em dublagem, ficando ridículo a voz e os tons dos personagens dublados e horripilante se colocada em comparação com dubladores profissionais.


Juntando tudo, Battlefield Hardline apesar de não seguir a mesma abordagem dos outros jogos da série Battlefield, de cometer alguns erros e de possuir algumas falhas, cumpre suas expectativas. Não é um jogo revolucionário, mas também não é um jogo comum. Hardline é um jogo que traz novas ideias e algumas mudanças, bem vistas por uns e mal vistas por outros, e que com certeza vale a pena ser adquirido.


















Share this

Related Posts

Previous
Next Post »